Home Data de criação : 10/02/16 Última atualização : 14/08/15 08:26 / 148 Artigos publicados

A LENDA DA CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA Parte 1ª  escrito em terça 25 maio 2010 10:49

  escrito em sexta 21 maio 2010 19:50

A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA, A LENDA DA CRIAÇÃO, LENDA DO GÊNESIS

A lenda bíblica da criação dos céus e da terra

                                                                                                                                                                           José Boy de Vasconcellos

                 A ciência moderna, a astronomia, os grandes telescópios varrendo os céus, explorando as galáxias, os poderosos satélites especiais, as sondas espaciais e outros instrumentos astronômicos de grande  precisão descobrindo  miríade de astros;           Os  movimentos dos astros, as trajetórias dos planetas em torno das estrelas  comprovam, “quantum satis”, que a criação do mundo não pode ter acontecido, de forma alguma, como está acriançadamente descrita no primeiro capítulo de Gênesis.

                  Qualquer pessoa de bom senso, de mediana inteligência e com alguma instrução e siso, livre dos aguilhões religiosos chega à inarredável, única  e escorreita conclusão de que a terra e o universo não foram criados em seis (ou sete?) dias, mas resultaram de uma longa evolução de milhões de anos, passando por várias eras e períodos. A terra não é o centro do universo e nem tampouco o sol gira em torno dela, como pensavam os autores da aberrante e esdrúchula  lenda bíblica:

         “Descobertas recentes da arqueologia indicam que a maior parte das escrituras sagradas não passa de lenda” (A Biblia passada a limpo – Vinicius Romanini)

    “Israel Finkelstein, diretor do Instituto de Arqueologia da Universidade de Tel Aviv é autor do livro The Bible Unearthed. A obra causou um choque em estudiosos de arqueologia bíblica, porque reduz os relatos do Antigo Testamento a uma coleção de lendas inventadas a partir do século VII a.C.” (Idem, idem).

                                         “Na Bíblia, o livro do Gênesis narra a criação do mundo pelo Senhor Deus, começando pela criação do céu e da terra e a separação das águas, em seis dias, tendo no sétimo dia Deus descansado. Hoje, a teologia considera esta narrativa alegórica, abandonando seu sentido literal. A Igreja Católica Romana atualmente aceita a teoria científica do big bang”. (Cosmogênese Wikipédia- a enciclopédia livre)

                  Assim sendo, desnecessários e ociosos quaisquer comentários sobre uma primitiva lenda tão infantil e atoleimada,  repleta de contradições,  parvoíces e necedades.

                  Mas, apesar do que foi dito, vamos fazer algumas considerações sobre esta  fantasiosa e romanesca fábula, na qual bilhões de pessoas ainda acreditam.

                                   (Futuramente este “Conto da Carochinha” irá para o campo da mitologia cristã).

                                                                                          Gên. 1:1 No princípio, criou Deus os céus e a terra”

                 E quem criou Deus hein? (interrogação logo surge - jamais respondida). A argüição é a primeira que nos salta à mente. A indagação  é  muito velha sim, diriam alguns,  mas não deixa de ser muito pertinente, visto que argumentam  os teístas:  “tudo que existe teve um criador que é deus”. E quem criou este hein?

                 Sim: se Deus existe, como foi gerado? Alguém deve ter criado deus, pois, segundo os religiosos não pode haver nada, nenhum Ente, qualquer que seja ele, em todo o universo, que não tenha sido criado por um Poderoso Ser preexistente.

            Nesta linha iríamos perguntando, numa progressão geomética, quem criou este poderoso Ser preexistente? Seria uma série infinda, todas sem respostas. Cruel

 

 

Figura 1 Lucifer

Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha? Quando é que apareceu o deus-criador Jeová? Donde veio este deus tão atroz e mais cruel que o diabo ( leia-se as barbaridades da bíblia, especialmente o velho testamento.

                                      Então, Deus criou os céus, a terra, os astros, os anjos, os horrorosos querubins, serafins, o omem, a mulher, os animais, as plantas, o inferno, Satanás-Lúcifer, os demônios, Deus criou também o mal (“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas." (Isaías 45:7), mas coisa inexplicável e curiosa, na história bíblica, não há nenhuma referência a criação dos oceanos e  mares. Será que eles, como o deus Jeová, sempre existiram? Como se explica isto?   O certo é que a  inacreditável lenda da criação dos céus e da terra é  um servil  plágio “ad litteram” das mitologias do oriente próximo, muito mais antigas que a dos hebreus, como afirmam os estudiosos da historiografia bíblica:

          “Mitologias do Oriente Próximo: Os mares não foram criados; já existiam desde sempre. Essa crença se encontra refletida em vários textos mesopotâmicos, como "A Descida de Ereshkigal", que fala sobre as "Águas de Mamu", que existiam antes mesmo do universo ter sido criado”. “. ( Francisco Chagas Vieira Lima Júnior, professor  do CENTRO DE ESTUDO SUPERIORES DE IMPERATRIZ-CESI/UEMA.)

                 Será mesmo que Deus e os oceanos e mares, sempre existiram? Ou quando começaram a existir? Tem que haver um começo para tudo.  O ser humano quer sempre saber.

                 O que se pode afirmar é que Jeová foi um deus inventado pelos hebreus, para viver sobrevoando as águas eternas, antes que  resolvesse criar o mundo.

                  Pelo que consta do relato bíblico, os mares e oceanos, o vasto espaço do universo e o tempo não foram criados, em conjunto, com os céus e a terra ou por força de simples  e lacônicas palavras do onipotente Elohim: Faça isto, haja aquilo, etc! O espaço, o tempo e os oceanos e mares são também eternos, não tiveram princípio. Esqueceram os escritores do Gênesis de inventar a criação do espaço, tempo e oceanos.

                                  “Em verdade, em verdade”(expressão muito usada nos evangelhos) lhes digo que  quem inventou o deus-criador foi o próprio homem, uma concepção de antiqüíssimos povos, entre estes os que habitavam a mesopotâmia e o chamado Oriente Médio.

“O cérebro humano é um grande criador de absurdos. E Deus é o maior deles”.José Saramago,  escritor português, prêmio Nobel de literatura)

                                                                     Havia o deus EL (deus criador), no panteão cananeu. Os hebreus são genuínos cananeus, pois, jamais houve o cativeiro egípcio como está provado, “ad sacietatem” pela ciência, arqueologia, historiografia moderna:

                      "A saga histórica contida na Bíblia - do encontro de Abraão com Deus e sua jornada para Canaã, da libertação mosaica dos filhos de Israel da escravidão do Egito até a ascensão e queda dos reinos de Israel e Judá - não foi uma revelação miraculosa, mas um brilhante produto da imaginação humana.” (A Bíblia não tinha razão- Israel Finkelstein, autor de importantes estudos no campo da arqueologia da Palestina e Neil Asher Silberman - Diretor de Interpretação Histórica do "Ename Center for Public Archaeology and Heritage Presentation", na Bélgica.)

                  Deste modo, os hebreus, que sempre viveram em Canaã e nunca foram escravos no Egito, plagiaram, dos seus vizinhos cananeus, a insólita lenda da criação do mundo, adaptando-a  à sua nação e aos seus interesses, inclusive políticos, inventando um  interessante nome para seu crudelíssimo deus nacional (YAVÉ ou Jeová), o protetor das tribos hebréias, um deus que matava todo mundo, com extrema crueldade, só para proteger os descendentes de Abraão, de quem se tornara íntimo amigo, não se sabendo a razão desta amizade.

                 Não havia escrita e a ingênua fábula, foi passada, oralmente, de geração para geração, tendo tomado a forma escrita constante da bíblia, provavelmente por obra dos escribas israelitas do tempo do rei de Josias (II Reis 22, vers. 8 e segs.), dando à divindade “criadora” forma antropomórfica, fabricando um deus tribal com todos os defeitos, sentimentos, vícios maldades e crueldades dos brutais seres humanos daqueles idos tempos, o que se pode constatar da leitura livre,  atenta e analítica do antigo testamento. Vejamos, “exempli gratia”, os seguintes excertos dos estudiosos do assunto:

“A criação a partir do nada, unicamente pela palavra de Deus, aparece claramente no livro bíblico do Gênesis (associado, por sua vez, a mitologias mesopotâmicas) e em cosmogonias polinésias”. (Leituras cotidianas nº 172, 24 de maio de 2005.)

                        Entretanto, a idéia de que o mundo e o homem são obras de um Deus criador era muito difundida no oriente antigo...... Nas cosmogonias egípcias, um deus criador tem que vencer as forças do caos para formar o cosmos. Enquanto isso, as inscrições de Karatepe e Leftis Magna, o deus EL, do panteão cananeu, traz como epíteto: qn'rs (criador da terra). Era denominado como o criador, o pai.....Chega-se à conclusão factível de que a criação segundo o livro Génesis se confunde com as cosmogonias dos povos vizinhos, sendo, então, aproveitada a noção que se tinha, à época, da Criação. Admite-se, até, que o "dia do descanso" divino, que se expressa no Gênesis, 2.2 e 3, teria sido plagiado de outros mitos de criação, nos quais o criador, depois de sua obra, se retira, vai descansar. (OPINIÃO DO FILÓSOFO LEON DENIS SOBRE O DEUS DA BÍBLIA- artigo de Carlo Bernardo Loureiro, publicado em blog da internet)

 

                         Como os seres humanos são provavelmente os únicos animais a saberem que vão morrer, como esta idéia nunca os abandona, como esse medo é mórbido, a criação de Deus não poderia ficar por fora (A CRIAÇÃO DE DEUS – José Moreira da Silva –Professor da Universidade de Nova Iorque - USA).

                      "A imagem de deuses fazendo uma série de pequenos humanos com argila, como se fossem oleiros, também é muito comum", lembra Christine Hayes, professora de estudos judaicos da Universidade Yale (EUA). O mais famoso desses textos mitológicos é o "Enuma Elish", achado no atual Iraque e escrito em acadiano, uma língua aparentada ao hebraico. Tal como o primeiro capítulo do Gênesis, o "Enuma Elish" também descreve um mundo primordial coberto pelas águas, que é organizado por um deus -- no caso, Marduk, que estabelece o firmamento celeste, a terra firme e os astros.”  (art. Publ. Internet – autor não identificado)

“Os antigos egípcios, cuja civilização durou mais de dois milênios, criaram mitos bem complicados. Eles acreditavam que o universo começou quando o deus Atum surgiu, simplesmente chamando seu próprio nome.” RECANTO DAS LETRAS – William Pereira da Silva )

                 Cada povo ou tribo primitiva, diante do mistério do universo, procurou explicar a criação do mundo. Até os africanos têm sua antiqüíssima e confusa lenda a respeito:

“Olorun confiou à Oxalá a missão de criar a Terra, investindo-o de toda a sabedoria e poderes necessários para o sucesso dessa importante tarefa. Deu a ele uma cabaça contendo todo axé que seria utilizado......... Quando Oxalá acordou, viu que a Terra já havia sido criada, e não o fora por ele. Desesperado, correu até Olorun, que o advertiu duramente por não ter reverenciado Exú antes de partir, julgando-se superior a ele. Oxalá, arrependido, implorou perdão.“ Olorun, sempre magnânimo, deu-lhe uma nova e importantíssima tarefa, que seria a de criar todos os seres que habitariam a Terra. Desta vez ele não poderia falhar! Usando a mesma lama que criou a Terra, Oxalá modelou todos os seres, e, insuflando-lhes seu hálito sagrado, deu-lhes a vida.” (A CRIAÇÃO DO MUNDO MITOS DA AFRICA  apud  CONTOS E LENDAS – postado na internet em 20.10. 04)

                Mas, "quem plagiou quem”?:  Indene de qualquer dúvida, que os hebreus copiaram dos povos vizinhos antigos não só a criação dos céus e da terra, como muito episódios burlescos e ridículos, como a queda do homem, serpente falante, torre de babel, o dilúvio e outras sandices encontradas na bíblia:

“A versão Babilônica do mito Enki (5000 AC) diz que havia seis gerações de deuses (Deus trabalhou seis dias) que criaram o mundo, as divindades Anunaki. Na sétima geração de deuses, os deuses jovens (chamados Shappatu, ou em hebraico Shabbath) se recusaram a trabalhar na criação do mundo (Deus descansou no sétimo dia). O deus Abzu, das águas, ameaçou roubar a criação do mundo com um dilúvio, mas Enki evitou o perigo prendendo Abzu debaixo da terra (o demônio no inferno). Kingu, filho de Abzu, avisou sua mãe, a serpente Tiamat, que Abzu estava preso, e com raiva ela ameaçou tomar a criação do mundo para ela. Os deuses se aterrorizaram, mas Enlil a venceu matando-a com as flechas do seu vento. Marduk, filho de Enki tomou da serpente morta Tiamat a Tábua do Destino (o fruto da árvore do conhecimento). Mas o problema da "greve" dos deuses Shappatu continua. Enki então propõe aos deuses criar a humanidade para serem seus servos e deu aos humanos a missão de continuar trabalhando na criação do mundo. Eles concordam e Enki cria a humanidade a partir da terra vermelha (Adamah em hebraico, Adão), misturada com o sangue vermelho do deus Kingu, morto por ter avisado Tiamat. Enlil, deus do vento, encheu os pulmões dos humanos com ar (ruach em hebraico, pneuma em grego e spiritus em latim) e assim os humanos ganharam vida.( O Livro Perdido de Enki" (Edmar em 04 Nov 2008 11:40)

                 Vê-se, pois, que foi o homem que criou Deus e toda esta insólita estória da criação do mundo. Não foi Deus que criou o homem a sua imagem e semelhança, mas o homem é que “criou deuses à sua imagem e semelhança”.

   “ Além de apontar as inúmeras, segundo Dawkins, irracionalidades cometidas por várias religiões, dentre elas principalmente cristianismo,  judaísmo  e islamismo, Dawkins defende a idéia que um  Deus como é pregado pelas religiões não passa de histórias criativas para explicar tudo o que conhecemos, porém histórias irreais sem nenhuma veracidade racional ou lógica, muitas vezes se tornando inimigas da razão.                                       

                                                 Mas, voltando ao que a princípio aduzíamos,  outra interessante questão ainda se impõe:  Onde morava Deus antes de criar os céus?. Ele habitava em que lugar, já que sua morada, segundo a bíblia, seria nos céus ou firmamento, ali em cima das nuvens de onde Ele abre as torneiras para chover e de onde observa e anota com cuidado (?) todas as nossas ações, para efeito de um extraordinário julgamento final.

 Pergunta-se mais: 

Antes de criar os céus e a terra , o que fazia deus, de que se ocupava Ele?  Vivia   ocioso durante toda a eternidade anterior a criação? Leia-se o que, a propósito, o que diz José Saramago,  escritor português, prêmio Nobel de literatura, “in verbis”:

            “Pessoalmente, não tenho nenhuma conta a ajustar com uma entidade que durante a eternidade anterior ao aparecimento do universo nada tinha feito (pelo menos não consta) e que depois decidiu sumir-se não se sabe para onde”.

                              Apenas para  ficar bem remarcado e  relembrar: o que fazia deus antes de  resolver criar os céus e a terra? Vivia sozinho? Absolutamente só? Onde estava ele? Ocupando-se de quê?.

                      Um cético anônimo disse, com muita propriedade, que DEUS NÃO TENDO NADA PARA FAZER, RESOLVEU CRIAR O UNIVERSO:

                   Em um momento de divino tédio sem ter o que fazer, Deus com um estalar de dedos cria o universo...só um detalhe, Ele leva SEIS para criar a Terra mas só leva UM dia para criar as 200 bilhões de estrelas planetas satélites e todas as 100 bilhões de galáxias do universo...
...E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos..........................................................“Depois de um tempo Ele percebe que precisa de lacaios para bajulá-lo por toda a eternidade...Então pegou uma lama qualquer e fez o homem... É UMA HISTORIA FANTÁSTICA ,NÃO ACHA!!!! (Anônimo- cético – publicado na  internet)

                                                         Realmente, a história é fantástica, o Deus bárbaro e violento inventado pelos Hebreus, posteriormente, metamorfoseado em Deus de Amor e bondade, pelos cristãos, cria todo o universo,  o sol, a lua, com bilhões de galáxias, estrelas e planetas em um só dia ( Gên. 1: 14 /19)  e leva seis dias para criar a  nossa pequena e  santa terrinha e seus habitantes, entre estes o homem, só para bajulá-lo, adorá-lo, adulá-lo,  homenageá-lo, glorificá-lo “ad perpetuam”.

"Por que um Deus infinitamente poderoso ainda precisa de seis dias? Wouldn't he have the ability to create everything in an instant? Será que ele não tem a capacidade de criar tudo em um instante? And, why would he have to rest when he was all done? E, por que ele teria para descansar quando tudo foi feito?” " God, the Failed Hypothesis: How Science Shows That God Does Not Exist " by Prof. Victor J. Stenger (2007) 3 " Deus, a hipótese de falha: Como a ciência mostra que Deus não existe "por Prof. Victor J. Stenger (2007)

            Teria Ele  a eterna e ingente necessidade de ser bajulado, de ser glorificado e adorado, com hinos de louvor e loas entoadas em magníficos templos?.  O homem foi criado, como servo bom e fiel, com a finalidade única de aplaudir, entoar cânticos, adular, lisonjear, adorar a Deus, sob pena de castigo eterno, caso resolva recalcitrar? Que besteirol!

                       Repita-se: DEUS não tendo nada para fazer, num  momento de tédio, como diz o autor acima citado RESOLVEU, duma hora para outra, “não se sabe por que cargas d água”, CRIAR  TUDO O QUE EXISTE  tanto nos céus como na terra, onde colocou a insignificante criatura, que é o homem, só para adorá-lo. Muito esquisito o escopo divino de criar seres só para glorificá-lo, com a finalidade única de adorá-lo, sob as penas terribilíssimas do inferno. Claro que isto tudo nunca aconteceu. É mentira pura. (A imaginária fábula irá  mesmo ao campo da mitologia).

           O versículo 2º de Gênesis, diz que a terra era sem forma e vazia e o “espírito de Deus pairava sobre as águas”.

YAVÉ, Deus-Judaico-Cristão,  teria se ocupado apenas  em criar  a luz (Fiat Lux), o dia e a noite, antes mesmo de criar o sol (Gên. 1:3/5). Algu                              A terra foi criada no princípio, antes do 1º dia?  Jeová criou o céu e a terra no dia zero ?  Certo que, no primeiro dia, o ns autores até chegam a afirmar que deus criou os céus e a terra no dia zero:

Compartilhar

Faça um comentário!

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.
Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.161.192.135) para se identificar     

Nenhum comentário
A LENDA DA CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA Parte 1ª


Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para joseboy

Precisa estar conectado para adicionar joseboy para os seus amigos

 
Criar um blog